Eduroam

 

O projeto eduroam (Education Roaming) tem por objetivo principal disponibilizar à comunidade académica europeia um serviço de mobilidade entre campus Universitários. Em Portugal, o eduroam tem vindo a ser tratado no âmbito da iniciativa e-U Campus Virtual, projeto parcialmente financiado pelo governo português, através do programa Plano de Ação para a Sociedade do Conhecimento (POSC), coordenado pela Agência para a Sociedade do Conhecimento (UMIC) e desenvolvido e mantido tecnicamente pela Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN). A e-U Campus Virtual visa a massificação do acesso online a conteúdos académicos, assim como o uso das tecnologias de acesso wireless, através do desenvolvimento de serviços, Conteúdos, Aplicações e Rede de Comunicações Móveis dentro e fora da Universidade, para estudantes e professores do Ensino Superior, que incentivam e facilitam a produção, acesso e partilha de Conhecimento. Esta iniciativa pretende congregar todas as redes das diferentes instituições de ensino superior, criando assim uma rede académica do tipo "anytime, anywhere". O interesse no alargamento do eduroam a outras comunidades fora das fronteiras Europeias tem sido cada vez mais evidente, havendo já como resultado desse crescente interesse um primeiro eduroam não Europeu na Austrália, Japão e países da América Latina. Para obter informação das instituições aderentes ao eduroam em Portugal, consulte" eduroam.p /. "Para informação das instituições eduroam internacionais, consulte http://www.eduroam.org/". A rede Eduroam teve início na Europa e está hoje presente em 59 territórios. O seu início ocorreu em 2003, no âmbito da iniciativa TERENA's Task Force on Mobility, TF-Mobility. Iniciativa que procurou demonstrar a exequibilidade de disponibilização de aceso em rede através da utilização de redes de instituições de ensino e investigação. A experiência inicial envolveu 5 intituições localizadas na Holanda, Finlândia, Portugal, Croácia e Reino Unido. Mais tarde, e progressivamente, a iniciativa foi acolhida por muitas outras instituições e países, constituindo hoje uma importante infraestrutura das instituições de ensino superior e ciência, bem como um mecanismo incontornável de apoio à mobilidade. Todos os que tive- rem acesso à Eduroam, ao deslocarem-se dentro de instituições com acesso à rede ficam automaticamente conectados, sendo que algumas instituições disponibilizam serviços adicionais ligados à rede Eduroam, como, por exemplo, acesso a impressoras em rede. Atualmente, a Eduroam é uma federação de federações, funcionando com base em federações de âmbito nacional que integram a confederação regional Edu- roam. O Comité de Governação Global da Eduroam foi constituído em novembro de 2010 e, atualmente, compreende sete representantes regionais da Europa, América do Norte e Ásia e Pacífico.

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas