Uma Universidade Governamentalizada e Instrumentalizada

Jorge Olímpio Bento
FADEUP 

Senhor Reitor:

Obviamente regista-se com apreço a tomada de posição do CRUP. Todavia isto não nos impede de afirmar o seguinte: As posições das Universidades portuguesas não encontram hoje atenção, eco e respaldo na opinião pública. E porquê?

Devido à atuação da maioria dos Reitores nos últimos anos. Pouco a pouco a Universidade abdicou da sua missão essencial: estar ao serviço da sociedade e não dos governos. Em vez de assumir as obrigações do seu estatuto de entidade pública, descartou os princípios e valores da sua matriz, caiu no regaço e remanso do politicamente correto. Calou-se e renunciou a ter opinião e voz sobre as grandes questões da vida social. Anulou-se, deixou-se governamentalizar e instrumentalizar; colou-se e entregou-se à ideologia dos governos e aos interesses das forças claras ou ocultas que os suportam. Tomou partido por isso. Mais, transformou-se em laboratório experimental das doutrinas ideológicas (mercadológicas e afins) em alta. E, para assegurar o ‘sucesso' desta reconfiguração, adotou modelos e órgãos de governo alinhados com tal desígnio, nos quais pontificam representantes daquelas finalidades, orientações e tutelas.

O resultado é evidente e inexorável. E não podia ser outro: A Universidade não tem aliados; está apagada, ignorada e isolada, no meio da sociedade que ela deliberadamente esqueceu e abandonou. Agora ninguém se move ou comove com ela; vai ter que se virar sozinha. Por mais que esperneie e proteste, não tem quem a ouça e lhe testemunhe apoio e solidariedade. Pode invocar-se com todo o a-propósito a frase de Victor Hugo: A traição trai o traidor.

Reconstituir a relação com a sociedade - eis uma ingente e urgente tarefa da Universidade. Só que isso requer outros protagonistas, dotados e comprometidos com uma visão oposta à que ‘comanda' a Universidade pública. A generalidade dos protagonistas atuais não dispõe de capital de confiança e convicção para tão árduo empreendimento.

Com os melhores cumprimentos

Jorge Bento

Missiva de Jorge Olímpio Bento ao Reitor da Universidade do Porto no seguimento do comunicado enviado pelo Senhor Presidente do CRUP ao Senhor Primeiro- Ministro sobre as diretivas provenientes do Ministério das Finanças no que respeita às medidas excecionais a adotar na gestão dos orçamentos

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas