SNESup na discussão pública do relatório "A Ciência em Portugal"

Teve lugar no dia 20 de Dezembro uma Conferência Parlamentar para apresentação e discussão do relatório "A Ciência em Portugal" coordenado pelo Deputado José Ferreira Gomes (PSD) da comissão parlamentar de Educação e Ciência.

Este relatório foca quatro temas: financiamento da ciência, carreiras e oportunidades de trabalho científico, avaliação de ciência e investigação nos institutos politécnicos.

É de salientar que em vez de a própria comissão parlamentar elaborar o relatório, optou por entregar a sua elaboração a quatro painéis (um por cada tema) constituidos por académicos (investigadores e docentes) e empresários.

O relatório teve uma primeira discussão pública no dia 20 de Setembro, embora a participação nessa discussão estivesse reservada a personalidade ou organizações convidadas pela comissão. O SNESup não foi convidado a participar nessa fase da discussão. A Conferência Parlamentar de dia 20 era aberta ao público em geral bastando fazer uma inscrição on-line.

Um primeiro comentário prende-se com a questão política por detrás da elaboração do relatório A ideia central da Estratégia de Lisboa (a ciência e o ensino superior ao serviço da competitividade económica da União Europeia) dá forma a parte do conteúdo do relatório e também à própria lógica da sua elaboração: os únicos não académicos que integram os painéis são empresários e em particular o painel sobre carreiras e oportunidades de trabalho científico é constituido única e exclusivamente por empresários.

Para além disso a distribuição por painéis sem nunhum contacto entre si faz com que o relatório não consiga apresentar uma proposta global coerente (boa ou má) sobre os caminhos a seguir no campo da ciência. Se o painel sobre financiamento da ciência vem defender a concentração do financiamento apenas nos grupos de excelência o painel sobre investigação nos institutos politécnicos defender a generalização da actividade de investigação nos politécnicos e a possibilidade de pelo menos alguns poderem atribuir o grau de doutoramento. Enquanto em três dos painéis se tenta fazer algum tipo de avaliação da situação actual, o painel sobre carreiras e oportunidades de trabalho científico envereda por um exercício expeculativo sobre a falta de espírito empreendedor dos doutorados.

O membro da direcção do SNESup que esteve presente na Conferência Parlamentar (Rui Borges) fez um intervenção no período de discussão do relatório sobre carreiras e oportunidades de emprego científico para criticar o facto de o painel não ter feito qualquer análise sobre a situação actual das carreiras e do emprego no sector da ciência (não são apresentados quaisquer dados sobre emprego científico nos sectores público e privado ou sobre os resultados dos programas da FCT para inserção de cientistas em empresas para citar apenas alguns exemplos). Criticou também a opção de os redatores do relatório em analisar a questão do emprego científico do ponto de vista da falta de empreendedorismo dos cientistas, o que significa apenas uma pulverização das responsabilidades que impede que se faça um discussão sobre a falta de uma estratégia ou um plano para a integração de milhares de jovens investigadores no sistema de investigação e no tecido produtivo nacional.

Esta sessão marcou o encerramento do relatório e provavelmente não haverá espaço a contributos ou comentários escritos. O deputado José Ferreira Gomes levantou a hipótese de um novo relatório dedicado a outros temas

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas