Por um Sindicalismo Presente

No ano em que se comemoram os cem anos de República portuguesa, em que apesar de todas as vicissitudes conhecidas no nosso país, a democracia tem feito o seu caminho de aprofundamento e de participação dos cidadãos na construção das suas instituições, o movimento sindical tem-se vindo a mostrar como uma das formas de participação na sociedade, com mais impacto na vida das sociedades. O SNEsup, comemora este ano, vinte anos de um sindicalismo exigente, responsável, leal e que sobretudo soube-se construir ao longo dos anos como um parceiro incontornável e credível na organização do ensino superior em Portugal.

A comemoração desta data implica um momento de reflexão, na emblemática cidade do Porto, tão presente ao longo da história do republicanismo português, reunindo-se no III Congresso Nacional do SNESup, que teve como tema de reflexão "A docência e a investigação no ensino superior, o sistema binário e o papel do SNESup".

Num ano em que os desafios ao Ensino Superior e aos seus docentes, parte fundamental em todo este processo, foram e são, de tal forma importantes na qualidade de Ensino que corresponda aos desígnios e ambições da nossa sociedade, integrada neste espaço comum que é a Europa, o SNESup soube estar ao nível das suas responsabilidades como parceiro.

É por isso importante chamar à atenção, para os processos negociais que estão em curso e em que o nosso sindicato está envolvido com especial relevo, para a Avaliação de Desempenho, em que a contribuição de todos a partir das suas Secções Sindicais, até aos órgãos nacionais tem demonstrado os seus frutos, vincando o papel fundamental do nosso sindicato em todo este processo, passando pelo Estatuto da Carreira Docente dos Politécnicos e Universidades, pelo alargamento da nossa representação na inclusão dentro do nosso sindicato dos investigadores científicos, passando pelos desafios do Processo de Bolonha, que mais uma vez como medida política que é, carece de fundamento na realidade estrutural de cada instituição de Ensino Superior tendo ficado nas mãos de todas as instituições de Ensino Superior, a árdua e responsável tarefa de realizar Bolonha "de baixo para cima".

Contudo os últimos tempos do movimento sindical, levaram-nos a sair à rua em Defesa da Carreira, na casa da Republica e no Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, numa manifestação de inconformismo dos docentes do Ensino Superior.

No meio de tudo isto, registam-se avanços significativos na participação sindical nas diversas mesas negociais em torno da Avaliação de Desempenho, onde acordos já foram celebrados como é o caso do Instituto Politécnico da Guarda e outros como é o caso da Universidade de Coimbra e o Instituto Politécnico do Cávado e Ave, que prosseguem com um elevado sentido de responsabilidade e participação dos parceiros negociais.

 Para que tudo isto seja possível, para além dos contributos de todos e da nossa implantação a nível nacional, através das várias secções sindicais, em muito contribuiu a nossa Revista Ensino Superior, a par e passo com o nosso Boletim Informativo (Newsletter), sendo que a página electrónica, constitui-se como um elo fundamental sempre presente na comunicação que privilegiamos com os nossos associados, sempre com novos conteúdos dando conta do discorrer dos diversos processos negociais.

Ficam-nos no entanto muitos desafios para o futuro, a integração na Europa, exige que se estreite relações com outros sindicatos europeus com vista à concertação de medidas que permitam o desenvolvimento do Ensino Superior e aos desafios que se impõem a uma profissão, como é a docência,  que futuramente irá conhecer uma grande mobilidade dos seus docentes no espaço europeu mas não só.

O desafio passa por uma exigente contribuição do SNESup, para um melhor Ensino Superior, nos patamares de qualidade e excelência que o tem norteado, num sector tão fundamental para Portugal como é o Ensino Superior. O desafio para o país e para todo o Ensino Superior, será dar resposta a uma maior procura, por parte de uma população cada vez mais diversificada, pelo Ensino Superior e que se entenda a qualificação e o Ensino Superior, como a única alavanca para um maior desenvolvimento numa sociedade do conhecimento.

Restará agradecer, a todos que connosco colaboram em particular, aqueles que ao longo dos anos e nas diversas sedes nos prestam apoio, para que o SNESup chegue cada vez mais, a um maior número de docentes e com mais qualidade.

Por fim deixar um apelo e um desafio muito especial ao nosso Sindicato, com vista à promoção de uma melhor cobertura do SNESup do território nacional, abrindo uma sede no interior do país, de forma a responder à estrutura da rede do Ensino Superior Português tal com está no terreno, garantindo que o nosso sindicato faz jus à ideia de um sindicalismo sempre presente.

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas