Como articular e animar redes sociais? O exemplo da Escola de Redes

http://escoladeredes.ning.com/

As redes sociais são uma moda ou algo mais que isso? Que podem trazer de diferente? Em que podem ser diferentes umas das outras?

A Escola-de-Redes é uma rede de pessoas dedicadas à investigação teórica e à disseminação de conhecimentos sobre redes sociais e à criação e transferência de tecnologias de netweaving (dispositivos que permitam a formação de redes baseadas no conceito de ajudar desinteressadamente os outros, porque "As coisas boas acontecem às pessoas ... que fazem as coisas boas acontecer". A Escola-de-Redes é um misto de escola (ambiente favorável à realização de processos educativos) e de think tank (grupo de reflexão e de pesquisa orientado para favorecer o desenvolvimento de políticas públicas e acções cívicas), ambos organizados em rede. Trata-se de uma coligação de pessoas e de grupos que integram comunidades de aprendizagem: de projecto, de prática e de pesquisa. A Escola-de-Redes não é um site de relacionamento ou um espaço genérico de convivência virtual onde cabe qualquer coisa. É sim uma coligação de pessoas que se articulam horizontalmente para conhecer mais sobre redes sociais por meio da investigação e da experimentação compartilhadas.

A Escola-de-Redes foi criada por Augusto de Franco (escritor, consultor, palestrante, professor e netweaver) na plataforma Ning http://www.ning.com/. Baseada em palo Alto, a plataforma Ning oferece um serviço de uso fácil que permite às pessoas criar e juntar-se a redes sociais. Conta com cerca de 40 milhões de usuários registados num total de quase 2 milhões de redes que a plataforma enquadra. A Escola-de-Redes é animada pelo espírito que o seu criador condensou em O ensino surgiu contra a aprendizagem: "Aprender sem ser ensinado é subversivo. É um perigo para a reprodução das formas institucionalizadas de gestão das hierarquias de todo tipo. Por isso o reconhecimento do conhecimento é, até hoje, um reconhecimento não do conhecimento-aprendido, mas do conhecimento-ensinado, dos graus alcançados por alguém no processo de ordenação a que foi submetido. Como twittou outro dia Pierre Levy, as universidades não têm mais o monopólio da distribuição do conhecimento, mas retêm em suas mãos o monopólio da distribuição do diploma."

Os grupos e os textos que aí são partilhados, e a Escola-de-Redes conta com cerca de 6 dezenas de grupos e cerca de 7 centenas de textos, é seguramente a função mais interessante deste espaço virtual, assim como a discussão sobre o papel e a verdadeira dimensão e importância das  redes sociais.

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas