FCT despede bolseiros

Colega,

aquilo que muitos consideravam impensável aconteceu. A Direção da FCT cancelou unilateralmente os contratos de bolsa dos bolseiros que contribuíram com propostas para a Apreciação Parlamentar do diploma de Estímulo ao Emprego Científico.

Tendo inicialmente movido processos contra 10 bolseiros, a Direção da FCT foi apertando o cerco naqueles que sempre foram os seus alvos.

Tratam-se de dois Bolseiros de Gestão Científica e Tecnológica, doutorados, que cumpriam com tarefas essenciais para o Sistema Científico e Tecnológico Nacional.

A razão alegada para a execução desta sentença foi a violação da exclusividade devido à participação não remunerada destes doutorados em Centros de Investigação. O processo em si demonstra que mais do que a matéria importavam os alvos. É normal que bolseiros doutorados estejam registados em Centros de Investigação. Mas a Direção da FCT demonstrou estar enformada de uma visão medieval do que é a investigação e a Ciência. O processo tem laivos inquisitórios. Tudo menos o que deve ser a dignidade do emprego científico.

O pecado destes dois jovens foi exercerem a sua cidadania e contribuírem para melhorar um diploma que a comunidade académica criticou e que no Parlamentou reuniu um consenso que ultrapassou divisões partidárias, unindo todos contra o diploma produzido pelo MCTES.

Será que existe alguém na comunidade académica e científica que concorda com este tipo de comportamentos? O SNESup claramente que não e estamos em crer que a ampla maioria dos colegas repudia também este tipo de prática.

O cancelamento do contrato destes dois bolseiros dá-se porque exerceram a sua cidadania e contribuíram com propostas para melhorar uma lei. É inacreditável que tal possa acontecer num país democrático como Portugal. Esta execução de sentença da parte da Direção da FCT representa o seu total desrespeito pela democracia e pela cidadania.

Sejamos sinceros e justos, em qualquer Governo esta Direção da FCT não possuiria condições para continuar. O que se está a passar no Ensino Superior e Ciência é inacreditável, criando claras clivagens entre os partidos que apoiam o Governo, numa política criticada à esquerda e à direita e, como se denota, com intuitos persecutórios.

A solidariedade da comunidade académica e científica com os bolseiros afetados deve ser total. Não se pode compactuar com atitudes como esta da Direção da FCT. É um insulto que cobre de vergonha a instituição como um todo.

É fundamental partilhar e denunciar esta atitude da Direção da FCT nas redes sociais. Este comunicado encontra-se disponível na página do Facebook do SNESup, onde pode deixar a sua mensagem de solidariedade com estes dois bolseiros, bem como partilhar e denunciar esta situação. 

Permitirmos situações como estas é deixarmos que a Ciência em Portugal se mantenha numa gaiola medieval. Não pode ser!

Em termos políticos têm de ser tomadas ilações. Atos como estes não podem continuar impunes.

Fazermos algo é responsabilidade de todos. Significa que isto é também consigo, porque o regime do medo e da incúria prejudica-nos a todos, bem como ao país.

 

Saudações Académicas e Sindicais

A Direção do SNESup
27 de junho de 2017

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas