Austeridade, democracia e autoritarismo

Nuno Ivo Gonçalves

 

Autor: André Freire

Editora: Nova Vega, 2014

 

Politólogo, Professor Associado com Agregação do ISCTE-IUL, André Freire reúne neste livro um conjunto de artigos de opinião publicados desde 2007, identificando data e local (geralmente o Público, onde tem uma coluna mensal) estruturados em 4 partes:

I – A democracia sob o fogo da Troika e da governação austeritária;

II – Politica de alianças e dimensões de conflito: dilemas das esquerdas;

III – Os portugueses, a política e a sua reforma;

IV – A Europa e a Politica Internacional às quais junta uma secção de referências bibliográficas.

 

Os artigos de opinião subscritos por personalidades do mundo académico não passam pelo crivo da peer review ou das normas de publicação de artigos científicos. Não obstante, um académico que esteja correntemente envolvido na política ou publique regularmente uma coluna de opinião, não deixa de estar exposto à crítica da comunidade em que está integrado. O livro de André Freire mostra que mesmo na “política” é possível intervir civicamente sem perda de dignidade académica e até pelo contrário fazendo apelo ao conhecimento criado no âmbito do trabalho científico. De facto, o autor, com obra publicada no domínio dos sistemas políticos e dos sistemas eleitorais, explica aos leitores as vantagens e inconvenientes de propostas concretas de alteração destes sistemas, mas preocupa-se também com os comportamentos dos atores políticos, e aqui identifica um bloqueio derivado da incapacidade de convergência das esquerdas, ao contrário do que sucede com as direitas. Civicamente comprometido à esquerda, critica os comportamentos observados nas suas organizações, tendo sido subscritor do entretanto extinto Manifesto 3D.

De igual modo o estudo regular dos comportamentos eleitorais e dos valores a que o eleitorado português é sensível permitiu-lhe falar, no primeiro artigo da coletânea (2010) de “Um neo- liberalismo sem ancoragem social nem política” a propósito da versão PPC do PSD. Mesmo quando a Troika se junta à dança, André Freire, também atento nos artigos ao estado atual da Europa, não esmoreceu na sua convicção de que a maioria da população nunca aceitaria a supressão do Estado Social, e aparentemente terá tido razão. Compreendendo a importância de uma postura propositiva, apoiou o Congresso Democrático das Alternativas.

 

Evidentemente, quando o autor exprime opiniões sobre processos concretos, parte, como todos nós, de uma base de informação própria, com todas as limitações, e recorre a um quadro analítico que os leitores nem sempre partilham. De modo geral, encontramo-lo disponível para fundamentar as suas opções e consciente que todos temos a ganhar com o intercâmbio de ideias. O leitor atento localizará certamente na coletânea artigos onde se corrigem algumas simplificações de artigos anteriores. O que só a valoriza.

 

Para quem gosta de seguir ou intervir em debates políticos (quem escreve estas linhas tem muitas vezes contraditado on line o colega), vale a pena ter junto de si este quase - manual sobre temas frequentemente em debate, cujo autor refere aliás na sua identificação: “Civicamente, é membro do Sindicato Nacional do Ensino Superior”. Se todos os associados do SNESup fizessem o mesmo, que projecção não resultaria daí para esta organização à beira de celebrar os seus 25 anos!

© copyright SNESup | Todos os direitos reservados

 
visitas