Mandatos anteriores

Consulte aqui a constituição dos vários órgãos do Sindicato Nacional do Ensino e outros documentos, desde a Assembleia Constituinte Superior (13 e 14 de novembro de 1989) até ao presente mandato.

Eleições no SNESup - Alguns elementos sobre a participação eleitoral nos quinze anos de vida do Sindicato

A recente realização de eleições para os órgãos nacionais do SNESup inspirou-nos o desejo de disponibilizar aos leitores de Ensino Superior – Revista do SNESup um breve apontamento sobre a participação em actos eleitorais e, de modo geral, em assembleias gerais de associados, as quais, no SNESup, decorrem unicamente de forma descentralizada, isto é, por secções de voto e com permissão de voto por correspondência.

O recurso generalizado, no passado, à elaboração de actas avulso, e a multiplicação da abertura de dossiers sem obediência a um plano de arquivo coerente, velha pecha do nosso Sindicato, impediu esse trabalho de ser concluído a tempo da publicação do presente número da Revista, de forma que, uma parte da análise que pretendíamos realizar, terá de ser diferida para melhor oportunidade.

A Assembleia Constituinte realizada em 13 e 14 de Novembro de 1989 contou com a participação de 1805 docentes e investigadores, que exerceram o seu direito de voto em 22 secções espalhadas pelo país. Registaram-se na altura das votações 540 inscrições no sindicato em constituição, e seis meses depois, na altura em que se concluiu a instalação, o número de inscritos atingia já o milhar.

A Assembleia  Geral Eleitoral realizada em 10 e 11 de Maio de 1990, para eleição dos primeiros órgãos nacionais do Sindicato, atingiu 545 votantes em 998 eleitores (participação de 54,6%)

A Assembleia  Geral não eleitoral para ratificação das alterações de Estatutos aprovadas no I Congresso do SNESup (cfr. Ensino Superior – Revista do SNESup nº 7), atingiu 707 votantes em 1350 eleitores (participação de 52,4%)

A acta da Assembleia  Geral Eleitoral, realizada em 12 e 13 de Maio de 1993

e que elegeu os segundos órgãos nacionais do SNESup, encontra-se em parte incerta, não tendo os resultados sido publicados no Boletim do Trabalho e do Emprego. Em Março desse ano o Sindicato contava com 1468 inscritos.

A Assembleia  Geral Eleitoral realizada em 6 e 7 de Março de 1996, que elegeu os terceiros órgãos nacionais do SNESup atingiu 665 votantes em 1524 eleitores (participação de 41,0%), sendo de assinalar que previamente se verificou uma “limpeza de ficheiros” de alguma relevância.

A Assembleia  Geral Eleitoral realizada em 4 e 5 de Março de 1999, que elegeu os terceiros órgãos nacionais do SNESup, atingiu 420 votantes em 1786 eleitores (participação de 23,5%)

A Assembleia  Geral Eleitoral realizada em 5 e 6 de Junho de 2001, que elegeu os quintos órgãos nacionais do SNESup atingiu 374 votantes em 1999 eleitores (participação de 18,7%)

Enfim, a Assembleia  Geral Eleitoral realizada em 3 e 4 de Dezembro de 2003, que elegeu os sextos e actuais órgãos nacionais do SNESup, atingiu 520 votantes em 2445 eleitores (participação de 21,3%).

Omitem-se três Assembleias Gerais não eleitorais, cujas actas não mencionam o número de inscritos, por não haver exigência de quórum específico, e cujo cômputo, a partir dos cadernos eleitorais, atrasaria a conclusão deste apontamento. Retiveram-se sempre os dados de participação total, incluindo os votos por correspondência que chegaram fora de prazo. Não estão considerados nos eleitores os associados suspensos, por terem deixado de exercer a sua actividade profissional no âmbito do Sindicato ou por qualquer outra razão.

Resulta claramente destes números que, de 1996 para 1998, se regista uma quebra brusca da participação eleitoral, que se encontra agora ao nível de associações sindicais congéneres, apesar de o número de associados em pleno gozo de direitos nunca ter deixado de se expandir. Curiosamente, é por esta altura que o Sindicato passa a dispor de uma sede nacional própria e que consegue um acordo de legislatura sobre matéria salarial que claramente beneficiou os seus associados. Será que esta evolução favorável provocou uma desmobilização interna?

Há certamente factores técnicos que influenciam a evolução dos resultados eleitorais, tais como sejam a passagem de um modelo assente na abertura descentralizada de mesas de voto, que garante uma maior dinamização, para um modelo que repousa essencialmente no voto por correspondência. Mas estes factores, ditos técnicos, evidenciam uma mudança na participação das “bases” e uma quebra de militância sindical.

Um debate a fazer.

Uma participação a estimular.
In Revista / Ensino Superior 11 – Revista do SNESup: Janeiro – Fevereiro 2004

SNESup - os primeiros 15 anos

Datas mais marcantes

Antes do 25 de Abril
• Movimentos de docentes em várias escolas com conteúdos reivindicativos profissionais e pró-democratização. Constituição de comissões de docentes.

Pós 25 de Abril
• Larga adesão dos docentes do ensino superior aos Sindicatos então constituídos. Criação de sectores do ensino superior dentro dos sindicatos.

1978 / 82
• Eleição de 19 Comissões Sindicais no ensino superior de Lisboa. Criação de um secretariado próprio.
• Publicação do jornal “SUP – Espaço de Informação e Debate”.

Fins de 1982
• Movimento da Academia de Coimbra pela revalorização da dedicação exclusiva e sua consideração como remuneração para todos os efeitos legais.

1983
• Aquando do Congresso Constitutivo da FENPROF são eleitas no ISE e na FPCE de Lisboa listas de delegados que propõem que se debata a necessidade, viabilidade e oportunidade da constituição de um Sindicato do Ensino Superior, de âmbito nacional.
• Constituição da Associação Portuguesa do Ensino Superior.

1987
• A Assembleia da República, por iniciativa de deputados ligados ao ensino superior, aprova a indexação das carreiras docentes às da magistratura.

Junho a Setembro de 1989
• o Novo Sistema Retributivo prevê a desindexação.
• Assembleias de docentes no ISCTE levam à convocação de Plenários em Lisboa e à constituição da Comissão Inter-Escolas. No Porto cria-se o GRIDES. Realização de plenários em todo o país, greve nacional às provas específicas, constituição de uma coordenadora nacional eleita.

Setembro de 1989
• Os Sindicatos de Professores existentes aceitam a desindexação. Constituição de uma Comissão Pró-Sindicato do Ensino Superior.

Novembro de 1989
• Constituição do SNESup em assembleia geral descentralizada nas várias escolas. Eleição de uma Comissão Instaladora.

1990
• Eleição dos primeiros órgãos nacionais do SNESup. Realização na Universidade dos Açores da primeira greve pós constituição do SNESup. Escolas de enfermagem iniciam participação na vida do SNESup.
• A UAL – Universidade Autónoma de Lisboa passa 300 docentes a “recibos verdes”.

1991
• Petição à Assembleia da República sobre remunerações.

1992
• Início do descongelamento de escalões do Novo Sistema Retributivo.
• Gratificações aos Professores Auxiliares que exercem funções de Associados são pagas e logo seguidamente suspensas.
• 1º Congresso do SNESup. Aprovados Princípios Orientadores da Acção Sindical e Revisão de Estatutos, posteriormente ratificada em Assembleia Geral.
• Greve dos docentes de enfermagem. Recurso pela primeira vez ao Fundo de Greve.
• Agudiza-se situação da UAL.
• O ISG – Instituto Superior de Gestão afasta dois delegados e dirigentes sindicais.

1993
• Eleição de novos órgãos nacionais.
• SNESup denuncia situação do ISCAL.
• Os encarregados de trabalhos do Ensino Superior Politécnico são integrados no Novo Sistema Retributivo.

1994
• Intervenção na discussão da Lei de Avaliação do Ensino Superior.
• SNESup lança “Contrato para o Futuro”.
• Nasce movimento das Comissões de Docentes e Investigadores (CDI’s) com pontos de contacto com o movimento inter-escolas de 1989.

1995
• Alarga-se movimento das CDI’s.
• Constitui-se a Plataforma Reivindicatriva Comum (PRC) do Ensino Superior com o SNESup, FENPROF, SINDEP e CDI’s.
• Grandes greves nacionais a exames.
• Formado novo Governo, iniciam-se negociações sobre remunerações.

1996
• PRC acorda com o ME reajustamento salarial a concretizar por etapas até ao fim da legislatura, com início no próprio ano.
• Iniciadas negociações com o ME sobre Estatutos de Carreira Docente.
• Eleitos novos órgãos nacionais do SNESup.

1997
• Concretizada nova etapa no reajustamento salarial.
• Ampla discussão interna sobre a negociação dos estatutos docentes universitário e politécnico.
• Publicados estatutos docentes das escolas de enfermagem.
• SNESup denuncia situação no Ensino Superior Particular e Cooperativo.
• SNESup denuncia situação na Faculdade de Arquitectura de Lisboa.

1998
• Processo de negociação dos estatutos entra em ponto morto.
• SNESup relança discussão sobre revisão dos quadros.
• Concretizada nova etapa do reajustamento salarial.
• SNESup pronuncia-se, em conjunto com outras associações sindicais, sobre situação na Escola Náutica Infante D. Henrique.
• Docentes da Escola Superior de Saúde do Alcoitão inscritos em bloco no SNESup, conseguem afastamento do Director da escola e negociação com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa do seu Estatuto da Carreira Docente.

1999
• Eleitos novos órgãos nacionais do SNESup.
• SNESup fica representado na Comissão para a Reestruturação do Ensino Náutico.
• Encarregados de Trabalhos subscrevem abaixo assinado nacional colocando a hipótese de sua integração nas carreiras técnica e técnica superior da função pública.
• Constituída Comissão de Trabalho para o Ensino Superior Particular e Cooperativo.
• Concretizado última etapa do reajustamento salarial para a legislatura iniciado em 1999, sendo esquecidos os leitores.
• Docentes da Escola Superior de Tecnologia e de Gestão da Guarda fazem greve prolongada em defesa da gestão democrática e conseguem afastamento do Director.
• Conselho Nacional define grandes orientações e inicia ciclo de três Encontros.
• Realiza-se o Encontro “Novos Conteúdos para a Acção Reivindicativa no Ensino Superior Público”, de onde saem ideias sobre a revisão do sistema de quadros de professores universitárias e sobre a carreira do ensino superior politécnico.

2000
• SNESup reúne com Grupos Parlamentares, dá a conhecer a sua agenda reivindicativa e lança proposta sobre subsídio de desemprego.
• Conselho Nacional aprova propostas sobre quadros de dotação global, vínculos e mobilidade e sobre medidas urgentes para a alteração do Estatuto da Carreira Docente do Politécnico, largamente divulgadas.
• Realiza-se Encontro sobre Ensino Superior Particular e Cooperativo.
• Conselho Nacional inicia discussão sobre a criação da categoria de Professor Titular.
• Aprovada Lei de Organização e de Ordenamento reflectindo posições do SNESup quanto à Escola Náutica Infante Dom Henrique e quanto ao cumprimento da legislação do trabalho e ao exercício da acção sindical no Ensino Superior Particular e Cooperativo.
• SNESup apoia a contestação à criação dos Institutos Politécnicos de Saúde.
• Realiza-se Encontro sobre Investigação Científica.

2001
• É lançado abaixo assinado sobre o reajustamento salarial devido desde Julho de 2000, no âmbito do Acordo PRC – ME de 1996.
• ME divulga Anteprojecto de Novo ECDU.
• SNESup declara Anteprojecto de ECDU inaceitável e inegociável.
• PRC convoca 2 plenários, marcados pela contestação do Anteprojecto e pela recusa de condicionar o reajustamento salarial à redução de garantias.
• Forte contestação centrada nos Conselhos Científicos e Conselhos de Departamento e nas reuniões de não-doutorados.
• Eleitos em Junho novos órgãos nacionais e convocada para Julho, pela primeira vez desde 1992, a Assembleia Geral do SNESup, para deliberar sobre os Estatutos de Carreira.
• SNESup faz-se representar no Encontro Nacional de Leitores realizado em Coimbra apesar de marcado para o dia e hora de tomada de posse dos novos órgãos nacionais.
• Assembleia Geral do SNESup e novo Plenário da PRC definem posição de firmeza para a negociação do Anteprojecto de ECDU.
• Conselho Nacional aprova realização de Encontro sobre Ensino Superior Politécnico.
• Remodelação governamental afasta no ME a equipa responsável pelo Anteprojecto de ECDU
• Inicia-se novo ciclo de contactos com os grupos parlamentares e os Ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação, visando divulgar a agenda sindical.
• SNESup faz em Agosto a denúncia dos cortes orçamentais e participa em iniciativas conjuntas sobre o mesmo tema.
• Inicia-se um processo de realização de reuniões da Direcção eleita com os associados das várias instituições, que continuará em 2002 e 2003.
• Realiza-se em 20 de Outubro, em Santarém, um Encontro Nacional de Encarregados de Trabalhos.
• Abre sede do SNESup no Porto.Realiza-se em 24 de Novembro um Encontro Nacional do SNESup sobre Ensino Superior Politécnico.
• É lançada a “Ensino Superior – Revista do SNESup”.

2002
• Convocadas eleições legislativas, SNESup pede ao governo de gestão medidas urgentes de salvaguarda do emprego docente.
• Escola Náutica Infante Dom Henrique passa a ser abrangida pela Lei de Autonomia e Estatuto do Politécnico.
• Apoio à contestação das escolas superiores de enfermagem quanto à fixação de ETI ‘s e quanto ao Regulamento do PRODEP: Reunião no Porto de delegados sindicais de enfermagem..
• Participação na 4 ª Conferência Internacional da Federação Europeia dos Professores de Enfermagem (FINE), realizada no Funchal.
• O novo Governo cria um Ministério da Ciência e do Ensino Superior.
• O Sindicato reforça a sua presença na comunicação social e os contactos institucionais, sendo o primeiro a ser recebido pela nova Comissão Parlamentar da Educação Ciência e Cultura.
• Exposição ao Provedor de Justiça, pedindo a declaração de inconstitucionalidade por omissão da inexistência de subsídio de desemprego para o superior público.
• Pronta reacção do SNESup faz o Governo declarar que a Resolução do Conselho de Ministros nº 97/2002 (renovação de contratos administrativos de provimento) se não aplica às instituições de ensino superior.
• Primeiros contactos com o Governo, que anuncia para Outubro o início de negociações sobre a revisão dos Estatutos de Carreira, precedidos de campanha de envio de e-mail, e novos contactos parlamentares.
• Denúncia da falta de “qualidade laboral “ da Proposta de Lei de Desenvolvimento e Qualidade e promoção de reuniões de debate em várias instituições.
• Emissão, em Julho, de pré-aviso de greve de solidariedade com greve do sector da saúde por parte das secções sindicais das E. S. Enfermagem Maria Fernanda Resende e de Angra do Heroísmo.
• Intervenção na E. S. Educação de Beja, em defesa dos assistentes de carreira, e na Universidade dos Açores, contra a não-renovação de contratos, levando a segunda situação a contactos parlamentares.
• Lançamento de modelos de requerimento de criação de lugares de quadro para os docentes em contrato administrativo de provimento.
• Encontro em Aveiro sobre “As novas propostas legislativas para o ensino superior” .
• Declaração conjunta de várias associações sindicais e não-sindicais sobre os cortes orçamentais.
• Greve no ensino superior a 30 de Outubro, com convocação independente pelo SNEsup e por outra associação sindical, e mobilizada integralmente pelo SNESup através da INTERNET.
• SOS SNESup: Intervenção na ESE da Guarda, rapidamente mobilizada, com ampla repercussão mediática e coroada de sucesso, pela renovação de contratos e de denúncia da actuação da Direcção da Escola.
• Emissão de pré-aviso de greve, com liberdade de adesão, coincidente com uma greve da administração pública convocada em Novembro pelas forças sindicais admitidas às negociações com o Ministério das Finanças.
• Pela primeira vez, passa na RTP um tempo de antena do SNESup.
• Realiza-se em 22 e 23 de Novembro em Coimbra o 2º Congresso do SNESup. Aprovada proposta de revisão dos Estatutos do Sindicato e Moções sobre o Anteprojecto de Código de Trabalho e sobre o lançamento de uma campanha de sindicalização..
•  A CGTP realiza em Dezembro uma Greve Geral contra o Anteprojecto do Código de Trabalho. O SNESup faz campanha de esclarecimento por correio electrónico sobre o Código e dá liberdade de adesão aos seus associados.
• Aprovadas em Conselho Nacional, pela primeira vez, as bases de um orçamento sindical para o ano seguinte.lançada a “Ensino Superior – Revista do SNESup”.
• Accionado pela primeira vez, por deliberação do Conselho Nacional, o recurso ao Fundo de Greve e Solidariedade para apoio a representantes sindicais que fiquem em situação de desemprego por terem desenvolvido actuações preconizadas pelo Sindicato.

2003
• Abre sede do SNESup em Coimbra.
• Aprovado primeiro orçamento para o ano sindical.
• Ministério das Finanças responde a notificação judicial pedida pelo SNESup sobre a não-convocação do sindicato para a negociação geral anual relativa a 2003.
• Encontro de Reflexão em Lisboa (Fevereiro) , sobre Autonomia / Gestão / Financiamento e sobre Estatutos de Carreira seguido por outras iniciativas públicas no Porto (Março) e na Guarda (Maio).
• .Contestação da redução de vagas em cursos com procura leva por um lado à constituição de uma CDI no ISCTE e à publicação de numerosos artigos de opinião, e por outro lado ao lançamento, a partir de Coimbra, de um abaixo-assinado cuja recolha de assinaturas prossegue no site do SNESup.
• Ministério da Ciência e do Ensino Superior anuncia para Maio as negociações sobre a revisão dos Estatutos de Carreira.
• SNESup elege a composição, poderes e independência dos conselhos científicos como aspectos centrais da sua intervenção sobre a Proposta de Lei de Autonomia e inicia contactos com a Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura e com os Grupos Parlamentares.
• Parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República sobre a Lei do Desenvolvimento e Qualidade do Ensino Superior confirma inequivocamente que todos os doutores e mestres passaram a ser desde Janeiro membros dos conselhos científicos dos politécnicos.
•  SNESup exige cumprimento da lei e denuncia boicote da maioria do CCISP.
• Publicação no site do SNESup de Estatutos da Carreira Docente anotados.
• Primeiras reuniões nacionais de funcionários e de advogados do SNESup.
• Comissão Parlamentar do Trabalho e dos Assuntos Sociais ouve o SNESup sobre a denominada Reforma da Administração Pública, em paralelo com as forças sindicais tradicionais.
• SNESup desencadeia novas iniciativas junto do Parlamento pela publicação de legislação relativa a subsídio de desemprego.
• São mobilizadas campanhas de mails junto dos grupos parlamentares, em apoio à passagem à especialidade de um Projecto de Lei do PCP e de protesto pela sua rejeição. É emitida declaração de apoio à passagem à especialidade de um Projecto de Lei do PS.
• Nasce novo movimento inter-escolas no ensino superior.
• A entrada do Sindicato no seu Décimo Quinto Ano é assinalado com o lançamento de um novo apelo à sindicalização.
• A emissão de pré-aviso de greve e a mobilização mediática conseguida levam a nova Ministra da Ciência e do Ensino Superior a homologar os Estatutos da Escola Superior de Enfermagem do Dr. Ângelo da Fonseca, processo que se arrastava há vários anos.
• Pela primeira vez na história do Sindicato, este inicia um ciclo de acções de formação orientado para dirigentes, delegados sindicais e associados.
• Eleição em Dezembro de novos órgãos nacionais do SNESup.

Constituição do SNESup

Acta da Assembleia Constituinte (13 e 14 de Novembro de 1989) – Consultar em PDF
(2010-01-14)

Os Primeiros Estatutos – Consultar em PDF
(2010-01-14)

Comissão Instaladora. Presidência Pedro Lourtie. 15 de Novembro de 1989 a 11 de Maio de 1990

Mandato: 14 de Novembro de 1989 a 11 de Maio de 1990

– António Pinto Ravara – Universidade Autónoma de Lisboa

– António da Silva Pinto Nazaré Pereira – UTAD

– Arlette Therese Marcelle Marie Joseph Verhaeghe – Fac. Psicologia e Ciências da Educação/U. Lisboa

– Armando José de Carvalho Rodrigues Pereira – Fac. Economia/U. Coimbra

– Edgard Fortes Rodrigues – Escola Superior de Dança/IP Lisboa

– Stephen Ronald Stoer – Fac. Psicologia e Ciências da Educação/U. Porto

– Feliz José Mil-Homens dos Santos – ISE/IP Lisboa

– Fernando de Sousa – Fac. Letras/U. Porto

– Gustavo Cardoso Nunes Caldeira – Universidade de Aveiro

– Herlander Tomás Gomes Ferreira – Esc. Sup. Gestão /IP Santarém

– José Manuel de Almeida e Melo de Carvalho – Esc. Sup Educação/IP Viana do Castelo

– José Manuel Carraça da Silva – Esc. Sup. Educação/IP Leiria

– José Manuel Oliveira Mendes – Universidade dos Açores

– José Manuel dos Santos Simões Pereira – Fac. Ciências e Tecnologia/U. Coimbra

– José Ramalho Ilhéu – Universidade de Évora

– Manuel Augusto Costa Martins – Universidade do Algarve

– Manuel Sílvio Alves Conde – Universidade dos Açores

– Maria Catalina Batalha Pestana – Fac. Motricidade Humana

– Maria Irene dos Santos Lopes – Fac. Ciências/U. Lisboa

– Maria Luís Rocha Pinto – Fac. Ciências Sociais e Humanas/UNL

– Mário Manuel Leston Bandeira – ISCTE

– Nelson José Fonseca Matias – Esc. Superior Educação/IP Setúbal

– Olga Laureano Duarte Melícias – Instituto Superior de Agronomia

– Pedro Jorge Macedo de Abreu – Fac. Ciências e Tecnologia/UNL

– Pedro Manuel Gonçalves Lourtie – Instituto Superior Técnico

– Rui Neves da Costa Rodrigues – Universidade do Minho

 

Pedro Manuel Gonçalves Lourtie exerceu as funções de Presidente da Comissão Instaladora eleita na Assembleia Constituinte de 13 e 14 de Novembro de 1989.

Mandato dos primeiros órgãos nacionais (1990-1993). Presidência da Direcção Pedro Lourtie. Eleição 10 e 11 de Maio 1990

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Maria Luís Rocha Pinto – Universidade Nova de Lisboa

Vice-Presidente: Maria José  de Sousa Dias Fernandez Stock – Universidade de Évora
Vice-Presidente: António Coutinho Silveira Ramos – Universidade do Minho

Secretário: Orlando Isidoro Afonso Rodrigues – Instituto Superior Politécnico de Bragança
Secretário: Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – Instituto Superior de Gestão

Direcção

Efectivos:

Presidente: Pedro Manuel Gonçalves Lourtie – Universidade Técnica de Lisboa

Vice-Presidente: Mário Manuel Leston Bandeira – ISCTE
Vice-Presidente: Pedro Jorge Macedo de Abreu – Universidade Nova de Lisboa

Tesoureiro: Edgard Fortes Rodrigues – Instituto Politécnico de Lisboa

Jorge Miguel de Melo  Viana Pedreira – Universidade de Lisboa
José Manuel Rodrigues Ferreira Sobral – Instituto de Ciências Sociais
Olga Laureano Melícias Duarte – Universidade Técnica de Lisboa
Jorge Manuel Bento Pinto – Instituto Politécnico de Setúbal
José Manuel de Almeida e Melo de Carvalho – Instituto Politécnico de Viana do Castelo
José Ramalho Ilhéu  – Universidade de Évora
João Carlos de Andrade Marques Graça – Universidade Técnica de Lisboa
Cristina Maria Gomes da Silva – Instituto Politécnico de Setúbal
Maria Catalina Batalha Pestana – Universidade Técnica de Lisboa
José Manuel dos Santos Simões Pereira – Universidade de Coimbra
Manuel Silvio Alves Conde – Universidade dos Açores

Suplentes:

Feliz José Mil-Homens dos Santos – Instituo Politécnico de Lisboa
José Manuel de Oliveira Mendes – Universidade dos Açores
Manuel Carlos Ferreira da Silva – Universidade do Minho
Manuel Augusto Costa Martins – Universidade do Algarve
Carlos Castilho Pais – Universidade Aberta
Maria Fernanda Alves da Veiga de Oliveira – Instituto de Física e Matemática, INIC
Zilda Maria Lopes Fidalgo – Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Maria Adelaide Pires Madeira – Escola Superior de Enfermagem Calouste Gulbenkian
João José Félix Marnoto Praia – Universidade do Porto
Gustavo Cardoso Nunes Caldeira – Universidade de Aveiro

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Carlos Henrique de Brito Mendes – Universidade de Lisboa

Ana Teresa da Silva Veiga Duarte – Instituto Politécnico de Santarém
António Francisco Ferreira dos Santos – Universidade Técnica de Lisboa
Armando José de Carvalho Rodrigues Pereira – Universidade de Coimbra
Bernardo João Vasconcelos e Sousa – Universidade Nova de Lisboa
Elsa Teixeira Gomes – Universidade de Lisboa
Luís Manuel da Cunha Santos – Instituto Politécnico de Bragança
José Manuel Carraça da Silva – Instituto Politécnico de Leiria
Manuel Luís de Carvalho Geada – Universidade de Lisboa
Manuel Villaverde Cabral – Universidade de Lisboa
Maria Eugénia Santos Fronteira e Silva – Instituto Politécnico de Lisboa
Maria Filomena Faria dos Santos Gonçalves Pimenta – Universidade Técnica de Lisboa
Maria Manuela de Ataíde Monteiro Sampaio – Instituto Politécnico do Porto
Maria José Gaspar Mascarenhas – Universidade Técnica de Lisboa
Miriam Halpern Pereira – ISCTE

 

// Programa da Direção – Consultar em PDF

// Primeiro Congresso do SNESup – Consultar em PDF

 

Mandato dos segundos órgãos nacionais (1993-1996). Presidência da Direcção Pedro Lourtie. Eleição 12 e 13 de Maio 1993

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Maria Teresa Alves Sousa de Almeida – FCSH/UNL

Vice-Presidente: José Ramalho Ilhéu – U. Évora
Vice-Presidente: António Coutinho Silveira Ramos – U. Minho
Vice-Presidente: José  Luís Carrilho Sequeira – IST/UTL

Secretário: Olívia de Vasconcelos e Sá de Oliveira – ISEL
Secretário: Alcino Eloi Teixeira Pereira – Esc. Sup Enf. Vila Real
Secretário: Elísio Guerreiro Estanque – FE/U Coimbra

Direcção

Efectivos

Presidente: Pedro Manuel Gonçalves Lourtie – IST/UTL

Vice-Presidente: Pedro Jorge Macedo de Abreu – FCT/UNL
Vice-Presidente: Jorge Manuel de Melo Viana Pedreira – FCSH/UNL

Tesoureiro: Edgard Fortes Rodrigues – ES Dança/IP Lisboa

Maria Luís Rocha Pinto – FCSH/UNL
José Manuel Rodrigues Ferreira Sobral – ICS/UL
Olga Maria C. Laureano Melícias – ISA/UTL
Helder Orlando Cardoso Pereira – IS Gestão/IP Santarém
Maria Helena Pires Ribeiro da Silva – ES Dança/IP Lisboa 

Suplentes:

Sara Barros Queirós Amâncio – ISA/UTL
João Fernandes da Silva – ESEnf. C.Gulbenkian
João Francisco dos Santos Fernandes – ES Tecnologia/IP Setúbal
José Manuel de Oliveira Mendes – FE/U. Coimbra
José Manuel de Almeida e Melo de Carvalho – ESSE/IP Viana do Castelo
José Luís Pires Ramos – U.Évora
Orlando Isidoro Afonso Rodrigues – ES Agrária/IP Bragança
João Rogério Valença Vieira – ESEnf. B. Barreto
Manuel Sílvio Alves Conde – U. Açores (P.Delgada)
Dinis Gomes de Magalhães dos Santos – U. Aveiro
Carlos José Dias Pereira – ES Agrária/IP Coimbra
Francisco José de Jesus Topa – FL/UP
Maria Clara Faria da Costa Oliveira – U. Minho
António Félix Flores Rodrigues – U. Açores (Angra)
Álvaro Henrique Rodrigues – FE/UP
António Pestana Garcia Pereira – ISEG/UTL 

Comissão de Fiscalização e Disciplina 

Presidente: José Manuel dos Santos Simões Pereira – FCT/U Coimbra

João José Esteves Santana – IST/UTL
Maria Eugénia Santos Fronteira e Silva – ISEL/IPL
Rui Fernando Matos Saraiva Canário – FPCE/UL
Rui Neves da Costa Rodrigues – U. Minho
Juan Mozzicafreddo – ISCTE
Ana Teresa da Silva Vieira Duarte – ES Gestão/IP Santarém
Horácio Crespo Pedrosa Faustino – ISEG/UTL
Fernando Jorge Palácios Perez Crespo – ES Dança/IP Lisboa

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

// Contrato para o Futuro, Caderno Reivindicativo – Consultar em PDF

 

Mandato dos terceiros órgãos nacionais (1996-1999). Presidência da Direcção Jorge Pedreira - Pedro Abreu. Eleição 6 e 7 de Março de 1996

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Maria Teresa Alves Sousa de Almeida – FCSH/UNL

Vice-Presidente: Alcino Eloi Teixeira Pereira – ES Enf. Vila Real
Vice-Presidente: Carlos Batista Cardeira – IST/UTL
Vice-Presidente: Luís Manuel Dias Martins – FL/UL
Vice-Presidente: Maria Celeste Morais Serra – ISEL

Secretário: Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – ISG
Secretário: António Manuel Santos Ferreira – Universidade de Aveiro
Secretário: Maria Fátima Brioso Quedas – ES Agrária/IP Santarém
Secretário: Maria Alice Curado Silveirinha – ES Enf. Calouste Gulbenkian

Direcção

Efectivos:

Presidente: Jorge Miguel de Melo Viana Pedreira – FCSH/UNL

Vice-Presidente: Pedro Jorge Macedo de Abreu – FCT/UNL
Vice-Presidente: Maria Luís Rocha Pinto – FCSH/UNL

Tesoureiro: Edgard Fortes Rodrigues – ES Dança/IP Lisboa

Pedro Manuel Gonçalves Lourtie – IST/UTL
Maria Adelaide Pires Madeira – ES Enf. Calouste Gulbenkian
Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – ISG
Isabel Maria Gonçalves Lourtie – IST/UTL
Isabel Maria da Cruz Lousada – FCSH/UNL

Suplentes:

José Manuel de Oliveira Mendes – FE/U Coimbra
José Ramalho Ilhéu – U Évora
José Manuel Ferreira Sobral – ICS
Orlando Isidoro Afonso Rodrigues – ES Agrária/IP Bragança
Dinis Gomes de Magalhães Santos – U Aveiro
Lígia Barros Queiroz Amâncio – ISCTE
Eduardo Manuel Brito de Azevedo – U Açores (Angra)
José Manuel Damião Soares Rodrigues – U Açores (P. Delgada)
Maria João Guardado Moreira – ES Educação/IP Castelo Branco
Manuel Carlos Ferreira da Silva – U Minho
António Manuel C.G. Branco – U Algarve
Maria José de Araújo Martins – ES Educação/IP Lisboa
Maria Delminda da Cunha Gomes – ES Enf. Ana Guedes
Ilídio Correia de Sousa – FL/U Porto
Hélder Orlando Cardoso Pereira – ES Gestão/IP Santarém
António Pestana Garcia Pereira – ISEG/UTL

Maria Luís Rocha Pinto foi substituída enquanto Vice-Presidente por Maria Adelaide Pires Madeira

Jorge Miguel de Melo Viana Pedreira foi substituído enquanto Presidente da Direcção por Pedro Jorge Macedo de Abreu.

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Fernando Jorge Palácios Perez Crespo – ES Dança/IP Lisboa

Vice-Presidente: Maria Filomena M. G. da Costa – ES Enf. Calouste Gulbenkian

António Francisco Ferreira dos Santos – IST/UTL
Olga Maria Laureano Duarte – ISA/UTL
Armando Henriques Prazeres Machado – FC/UL
Maria Eugénia Santos Fronteira e Silva – ISEL
Marcos Soares Onofre – FMH/UTL
Mafalda de Sousa Soares da Cunha – U Évora
José Manuel  Vieira Soares de Resende – FCSH/UNL

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

// Discurso de Jorge Pedreira na Tomada de Posse – Consultar em PDF

 

Mandato dos quartos orgãos nacionais (1999-2001). Presidência da Direcção Pedro Abreu. Eleições 4 e 5 de Março de 1999

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Maria Teresa Alves Sousa de Almeida – FCSH/UNL

Vice-Presidente: Manuel Filipe Cruz de Morais Canaveira – FCSH/UNL
Vice-Presidente: Lisete de Sousa Fradique Ribeiro – ES Enf. Maria Fernanda Resende
Vice-Presidente: Maria de Fátima Brioso Quedas – ES Agrária/IP Santarém
Vice-Presidente: José Manuel Matos Pereira – Universidade Autónoma de Lisboa

Secretário: Alcino Elói Teixeira Pereira – ES Enf. Vila Real
Secretário: Nuno Renato da Silva Cortez – ISA/UTL
Secretário: Maria Celeste Carvalho N.P.Morais Serra – ISEL
Secretário: Eduardo Manuel Vieira Brito Azevedo – Universidade dos Açores-Angra

Direcção

Efectivos

Presidente: Pedro Jorge Macedo de Abreu – FCT/UNL

Vice-Presidente: Isabel Maria Gonçalves Lourtie – IST/UTL
Vice-Presidente: Maria Amélia Ramos Loja – Escola Náutica Infante D. Henrique

Tesoureiro: José Augusto Paixão Coelho – ISEL

José Manuel Ferreira Sobral – Instituto Ciências Sociais
Dinis Gomes Magalhães Santos – Universidade de Aveiro
Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – Instituto Superior de Gestão
José Manuel Oliveira Mendes – FE/U Coimbra

Suplentes

Maria Clementina Morgado Henriques – ISCTE
Telmo dos Santos Verdelho – Universidade de Aveiro
Eduardo Brito de Azevedo – Universidade Açores – Angra
António Manuel Guedes Branco – Universidade do Algarve
Luís Manuel Belchior Santos – FC/U Porto
Aida Maria de Oliveira Mendes – ES Enf. Ângelo da Fonseca
José Virgílio de Sousa Coelho Prata – ISEL
Maria de Fátima Brioso Quedas – ES Agrária/IP Santarém
Olga Maria Laureano M. Duarte – ISA/UTL
Margarida Paula Neves Mamede – FCT/UNL
José Filipe Santos Oliveira – FCT/UNL
Maria José Rosado Costa – FC/UL
Helena Etelvina Carvalhão Buescu – FL/UL
J.M.Simões Pereira – FCT/U Coimbra
António Pestana Garcia Pereira – ISEG/UTL

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Maria Filomena Mendes Gaspar – ES Enf Maria Fernanda Resende

Vice-Presidente: Armando Henrique Prazeres Machado – FC/UL

Lígia Barros Queirós Amâncio – ISCTE
Marcos Soares Onofre – FMH/UTL
António Francisco Ferreira dos Santos – IST/UTL
Ângela Maria da Silva Relva – FCT/UNL
Isabel Cristina Cardigo Reis – Universidade do Algarve
Maria Alice Curado – ES Enf. Calouste Gulbenkian
Inês Luísa Silva e Castro – FCSH/UNL

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

// O SENSup está no bom caminho – Consultar em PDF

 

Mandato dos quintos órgãos nacionais (2001-2003). Presidência da Direcção Luís Belchior Santos - Paulo Ferreira da Cunha - Luís Moutinho. Eleições 5 e 6 de Junho de 2001

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Adriano de Jesus Brandão – ISMAI

Vice-Presidente: João Nuno Pimentel da Silva Matos – U. Aveiro
Vice-Presidente: Alcino Elói Teixeira Pereira – ES Enf. Vila Real
Vice-Presidente: David John Cranmer – FCSH/UNL
Vice-Presidente: Carlos Alberto Rocha Gomes – FC/U Porto

Secretário: Fátima Maria Mendes Pontes – ES Enf. Madeira
Secretário: Cidália Maria Barros Ferraz Amorim – ES Enf. Viana do Castelo
Secretário: Luís Esteves Melo Campos – ISCTE
Secretário: Maria Helena Teixeira Pinto – ESE/IP Guarda

Direcção

Efectivos

Presidente: Luís Manuel das Neves Belchior Faia dos Santos – FC/U Porto

Vice-Presidente: Paulo Jorge Fonseca Ferreira da Cunha – U Minho
Vice-Presidente: Maria Amélia Ramos Loja – ENIDH

Tesoureiro: Carlos Alberto Pestana Barros – ISEG/UTL

Maria José Gaspar de Mascarenhas – ISEG/UTL
Maria Luísa Ramos Santos – ES Enf. Viana do Castelo
Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – ISG
Isabel Maria Dias Proença – ISEG/UTL
António Jorge do Nascimento Morais – ISE/IP Porto

Suplentes

Adriano de Jesus Brandão – ISMAI
Jorge Marques Gonçalves – FC/U Porto
João Nuno Pimentel da Silva Matos – U Aveiro
Carlos Francisco Mafra Ceia – FCSH/UNL
Alcino Elói Teixeira Pereira – ES Enf. Vila Real
Luís Carlos Moutinho da Silva – ISCS-Norte
João Carlos de Andrade Marques Graça – ISEG/UTL
Maria Cândida Morato Pires Koch – ES Enf. S. João
Marcello Eduardo Pires da Cunha Victorino Moraes – U Moderna
Maria Helena Teixeira Pinto – ESSE/IP Guarda
Leonel Varandas Valbom – ESMAE/IP Porto
João Manuel da Costa e  Araújo Pereira Coutinho – U Aveiro
Ana Cristina Ramos Sampaio – UTAD
Eduardo João Ribeiro dos Santos – FPCE/U Coimbra
João Adamor Dias Neves – ISNP
Jónatas Eduardo Mendes Machado – FD/U Coimbra

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: José Manuel Matos Pereira – U. Autónoma de Lisboa

Vice-Presidente:  Isabel Maria da Cruz Lousada – FCSH/UNL

Rui Neves da Costa Rodrigues – U. Algarve
Gil Mendo Valente e Branco – ESD/IP Lisboa
José António Lobato Faria – ENIDH
José Manuel Ferreira Pacheco – ISCA/IP Lisboa
Inês Luísa de Ornellas de Andrade da Silva e Castro – FCSH/UNL
Herlander Lopes Duarte – ISG
Eduardo Tavares Neves – ISCA/IP Porto

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

// Politécnico: Abrir caminho ao futuro – Consultar em PDF

// Estatutos de Carreira: Firmeza nos Princípios – Consultar em PDF

// Patrões e Mandarins – Consultar em PDF

 

// Assembleia Geral 2001: Convocatória – Consultar em PDF

// Acta de apuramento dos resultados da Assembleia Geral do SNESup de 18 de Julho de 2001 – Consultar em PDF

// ECDU/ECPDESP Proposta aprovada em Assembleia Geral de 18 de Julho de 2001 – Consultar em PDF

// Proposta de Regulamento Eleitoral para as Eleições para membros do Conselho Nacional, da Direcção e da Comissão de Fiscalização e Disciplina, aprovada na Assembleia Geral de 18 de Julho de 2001 – Consultar em PDF

 

// Assembleia Geral 2003: Convocatória – Consultar em PDF

// Acta de apuramento dos resultados da Assembleia Geral do SNESup de 10 de Abril de 2003 – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 2 da Assembleia Geral do SNESup de 10 de Abril de 2003, aprovada – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 3 da Assembleia Geral do SNESup de 10 de Abril de 2003, aprovada – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 4 da Assembleia Geral do SNESup de 10 de Abril de 2003, aprovada – Consultar em PDF

 

Mandato dos sextos órgãos nacionais (2003-2006). Presidência da Direcção Luís Moutinho - Joaquim Infante Barbosa. Eleições 3 e 4 de Dezembro de 2003

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Adriano de Jesus Brandão – ISMAI

Vice-Presidente: João Nuno Pimentel Silva Matos – U. Aveiro
Vice-Presidente: Maria Eugénia Afonso Vasques – ESTC/IP Lisboa
Vice-Presidente: João Manuel Ferreira Calado – IS Engenharia/IP Lisboa
Vice-Presidente: Maria Elisabete Ferreira Freire – FA/UT Lisboa

Secretário: José Jasnau Caeiro – ESTGestão/I P Beja
Secretário: Maria Helena Pinto – ESSE/IP Guarda
Secretário: Gonçalo Xufre Gonçalves da Silva – IS Engenharia/IP Lisboa
Secretário: António Coutinho Silveira Ramos – EC/U Minho

Gonçalo Xufre Gonçalves da Silva passou no decurso do mandato a Presidente do Conselho Nacional.

Direcção

Efectivos

Presidente: Luís Carlos Moutinho da Silva – ISCS – Norte

Vice-Presidente: António Pedro de Andrade Dores – ISCTE
Vice-Presidente: Maria Amélia Ramos Loja – ENIDH

Tesoureiro: Fernando António da Costa Gaspar – ES Gestão/IP Santarém

David John Cranmer – FCSH/UNL
Alcino Elói Teixeira Pereira – ES Enfermagem de Vila Real
Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra
Álvaro António Gancho Borralho – U Açores – Ponta Delgada
Luís Manuel Neves Belchior Faia dos Santos – FC/U Porto

Suplentes

Miguel José Rodrigues Vilas Boas – ES Agrária/IP Bragança
Armindo de Freitas-Magalhães – ISC Educativas de Felgueiras
Joaquim Infante Barbosa – ENIDH
Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto
José  Jasnau Caeiro – ESTGestão – IP Beja
Rui Manuel Machado da Costa – ESA Agrária/IP Coimbra
João Nuno Pimentel Silva Matos – U Aveiro
Pedro Miguel Dinis Fernandes Gomes Carrana – ISE/IP Coimbra
Isabel Cristina Fernandes Rodrigues Ferreira – ESA/IP Bragança
Anabela Salgueiro Narciso Ribeiro – FCT/U Coimbra
João Carlos de Andrade Marques Graça- ISEG/UTL
Fátima Maria Mendes Pontes – ES Enfermagem da Madeira
Maria Luísa Ramos Santos – ES Enfermagem  Viana do Castelo
Pedro Castro Caiado Ferrão – UTAD
Carlos Alberto da Rocha Gomes – FC/U Porto
Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – Instituto Superior de Gestão

Joaquim Infante Barbosa passou a Presidente da Direcção no decurso do mandato. Henrique José Curado Mendes Teixeira e Paulo Jorge Marques Peixoto passaram respectivamente a Vice-Presidente da Direcção, em substituição de António Pedro Dores, e a Tesoureiro.

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta (Lisboa)

Vice-Presidente: Paulo Jorge dos Santos Lopes – ES Educação Lamego/IP Viseu

Helena M. Martins Simão Nogueira Dias- ESTG/IP Guarda
Maria Cândida Morato Pires Koch – ES Enfermagem de S. J
Sebastião Leite Teixeira – ISCA/ IP Porto
Marina Afonso Vieira da Silva – U Açores (Ponta Delgada)
José António Morais Antunes – ES Educação/IP Beja
Regina Claúdia da Conceição Tralhão – IS Miguel Torga (Coimbra)
Cristina Maria Balbino Palma – FCHS/U Algarve

Paulo Jorge dos Santos Lopes passou a Presidente da Comissão de Fiscalização e Disciplina no decurso do mandato, com Marina Afonso Vieira da Silva como Vice-Presidente.

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

 

Mandato dos sétimos órgãos nacionais (2006-2008). Presidência da Direcção Paulo Peixoto. Eleições 26 e 27 de Janeiro de 2006

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Gonçalo Xufre Gonçalves da Silva – ISEL

Vice-Presidente: Paulo Jorge Ferreira da Cunha – FD/U Porto
Vice-Presidente: Fátima Maria Mendes Pontes – ES Enfermagem da Madeira
Vice-Presidente: Maria Luísa Ramos Santos – ES Enfermagem Viana do Castelo
Vice-Presidente: Maria Paula marchante Lousão Grilo – ISNP

Secretário: Alcino Eloi Teixeira Pereira – ES Enfermagem de Vila Real
Secretário: Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto
Secretário: Luís Filipe Baptista – ENIDH

Secretária: Alda Cristina Carvalho – ISEL

Direcção

Efectivos

Presidente: Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra

Vice-Presidente: Maria Eugénia Miranda Afonso Vasques – ESTC/IP Lisboa
Vice-Presidente: Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – ISG

Tesoureira: Maria Elisabete Ferreira Freire – FA/UTL

Joaquim Infante Barbosa – ENIDH/U Évora
David John Cranmer – FCSH/UNL
Gonçalo Xufre Gonçalves da Silva – ISEL
Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto
Maria Madalena Saraiva Pires da Fonseca – FL/U Porto

Suplentes

Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim – FC/U Lisboa
João Carlos Quaresma Dias – ISEL
Álvaro António Gancho Borralho – U. Açores
Luís Manuel das Neves Belchior Faia Santos – FC/U Porto
Rui Manuel Machado da Costa – ES Agrária/IP Coimbra
João Manuel Braz Veiga – ES Enfermagem Francisco Gentil
Marc Marie Luc Philippe Jacquinet – U Aberta
Pedro de Castro Caiado  Ferrão – UTAD
Romeu António Videira – EST/IP Viseu
José Mateus Simões Moita – EST/U Algarve
José Jasnau Caeiro – ESTG/IP Beja
Alcino Eloi Teixeira  Pereira – ES Enfermagem de Vila Real
José Manuel Valentim Peixe – EST Abrantes
Fátima Maria Mendes Pontes – ES  Enfermagem da Madeira
João Carlos Estrela da Silva Rocha dos Santos – ESCE/IP Setúbal
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISE/IP Porto

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Manuel Sílvio Alves Conde –  U Açores

Vice-Presidente: João José Sotto Maior Salavessa – ES Agrária/IP Castelo Branco

Manuel de Vilhena Veludo – ISG
Sílvia Margarida Violante Portugal Correia – FE/U Coimbra
António Jorge Martins de Araújo Gomes –  ESTG Abrantes
Paulo Jorge de Oliveira Santos – FL/U Porto  
Fernando Manuel Morgado Ferrão Dias – EST/IP Setúbal
Rosa Clara de Carvalho Pinto Neves da Conceição Bento – ESSE/IP Setúbal
João Carlos Relvão Caetano – U Aberta

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

 

// Assembleia Geral: Convocatória – Consultar em PDF

// Regulamento da Assembleia Geral do SNESup de 19 de Junho de 2007 – Consultar em PDF

// Acta de apuramento dos resultados da Assembleia Geral do SNESup de 19 de Junho de 2007 – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 1 da Assembleia Geral do SNESup de 19 de Junho de 2007 – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 2 da Assembleia Geral do SNESup de 19 de Junho de 2007 – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 3 da Assembleia Geral do SNESup de 19 de Junho de 2007 – Consultar em PDF

// Proposta para o Ponto 4 da Assembleia Geral do SNESup de 19 de Junho de 2007 – Consultar em PDF

 

Mandato dos oitavos órgãos nacionais (2008-2010). Presidência da Direcção Paulo Peixoto. Gonçalo Xufre Silva - Nuno Ivo Gonçalves - António Vicente. Eleições 5 e 8 de Junho de 2008

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Álvaro António Gancho Borralho – U Açores

Vice-Presidente: Maria Elisabete Ferreira Freire – FA/UTL
Vice-Presidente: Maria Manuela de Sousa Magno – U Évora
Vice-Presidente: André Alberto de Sousa Melo – FC/U Porto
Vice-Presidente: João Carlos Pereira Mira Leitão – ESS/IP Guarda

Secretário: Vitor Manuel Cadete Ambrósio – ESHTE
Secretário: Nuno Miguel Marques de Sousa – ESA/IP Coimbra
Secretário: Susana Maria Goulart Pereira da Costa – U Açores
Secretário: Luís Miguel Pinheiro da Luz – ESA/IP Beja

Direcção

Efectivos

Presidente: Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra

Vice-Presidente: Nuno Eduardo da Silva Ivo Gonçalves – ISG
Vice-Presidente: Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – U Madeira

Tesoureiro: Luís Manuel Pereira Sales Cavique Santos – ESCS/IP Lisboa

Gonçalo Xufre Gonçalves da Silva – ISEL
João Manuel Gonçalves Cabral – U Açores- Ponta Delgada
Paulo Jorge Marcos Cruchinho – ESS/IP Setúbal
Marc Marie Luc Philippe Jacquinet – U Aberta
Ana Catarina Rocha Mendes Fernando – FCSH/UBI

Suplentes

Maria Luísa Ramos dos Santos  – ES  Enfermagem de Viana do Castelo
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISE/IP Porto 
Rui Manuel Machado da Costa – ESA/IP Coimbra
Álvaro António Gancho Borralho – U Açores
António Manuel Neves Vicente – FCSH/ UBI
Paulo Jorge Granja – FL/U Coimbra
Luís Miguel Pinheiro da Luz – ESA/IP Beja
Romeu António Videira – EST/IP Viseu
Joaquim Infante Barbosa – ENIDH/U Évora
Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim – FC/U Lisboa
Luís Manuel das Neves Belchior Faia Santos – FC/U Porto
Maria Madalena Saraiva Pires da Fonseca – FL/U Porto
José António de Sousa Moreira – FCT/U Algarve
António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta
Denise de Araújo Estrócio – ESE/U Algarve
Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto

Em 1 de Julho de 2008 Gonçalo Xufre  Silva e Paulo Cruchinho  sucedem a Paulo Peixoto e Nuno Ivo Gonçalves, respectivamente como Presidente e Vice-Presidente da Direcção.

Em 28 de Novembro de 2009 Nuno Ivo Gonçalves substitui Gonçalo Xufre Silva como Presidente da Direcção e Luís Cavique é sucedido por Marc Jacquinet.

A 6 de Fevereiro de 2010 Nuno Ivo Gonçalves é sucedido por António Vicente enquando Presidente da Direcção, regressando a Vice-Presidente. A Paulo Cruchinho sucede José Rodrigues.

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Eleição a 24 de Julho 2008

Presidente: Mário Augusto Tavares Russo –  ESTG/IP Viana do Castelo

Vice-Presidente: Fernando António da Costa Gaspar – ESG/IP Santarém

Manuel de Vilhena Veludo – Instituto Superior de Gestão;
Jorge Manuel Azevedo Santos – Universidade de Évora;
Fernando Manuel Pereira Tristany – ESTG/IP Beja;
João Carlos Relvão Caetano – Universidade Aberta;
Nuno Miguel Cavalheiro Marques – FCT/UNL;
José António Fonseca Figueiredo – ESG/IP Santarém;
António José Baptista Corral – EST/IP Setúbal;

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

// Manifesto Eleitoral – Consultar em PDF

// Programa da anterior Direcção – Consultar em PDF

 

Mandato dos nonos órgãos nacionais (2010-2012). Presidência da Direcção António Vicente. Eleições 22 e 23 de Junho de 2010

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge – FC/U Lisboa

Vice-Presidente: Maria Elisabete Ferreira Freire – FA/UTL
Vice-Presidente: João Carlos Pereira Mira Leitão – ESS/IP Guarda
Vice-Presidente: Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – U Madeira
Vice-Presidente: António do Rosário Oliveira – ESA/IP Beja

Secretário: Vitor Manuel Cadete Ambrósio – ESHTE
Secretário: Nuno Miguel Marques de Sousa – ESA/IP Coimbra
Secretário: José Manuel Cavaleiro Rodrigues – ESCS/IP Lisboa
Secretário: Maria Marise Simões de Almeida – ESSRS/U Lusófona, FMD/U Lisboa

Direcção

Efectivos

Presidente: António Manuel Neves Vicente – FCSH/UBI

Vice-Presidente: Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim – FC/U Lisboa
Vice-Presidente: José António de Sousa Moreira – FCT/U Algarve
Vice-Presidente:
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISEP/IP Porto
Vice-Presidente:
Ana Catarina Rocha Mendes Fernando – U Madeira

Tesoureiro: Marc Marie Luc Philippe Jacquinet – U Aberta

Luís Miguel Pinheiro da Luz – ESA/IP Beja
Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra
Luís Carlos Moutinho da Silva – ISCS-N

Suplentes

Paulo Jorge Marcos Cruchinho – ESEL
Álvaro António Gancho Borralho – U Açores (Ponta Delgada)
Luís Manuel das Neves Belchior Faia Santos – FC/U Porto
Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto
Luís Manuel Pereira Sales Cavique Santos – U Aberta
António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta
Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge – FC/U Lisboa
Anabela Prista Saraiva Serrano – ESEIG/IP Porto
Gonçalo Cardoso Leite Velho – EST/IP Tomar
Rui Pedro Nogueiro Gomes Morais Borges – FC/U Lisboa
Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – U Madeira
António Manuel Amaro Calheiros da Silva – ISCAC/IP Coimbra
João Carlos Gama Martins de Macedo – ESEnf/U Minho
Luís Manuel Ramos de Oliveira – ISE/U Algarve
Romeu António Videira – ESCAV/UTAD
Denise de Araújo Estrócio – ESE/U Algarve

Comissão Permanente

Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim (Coordenadora)
António Manuel Neves Vicente
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues
José António de Sousa Moreira
Gonçalo Cardoso Leite Velho

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: José Manuel Matos Pereira – ESCE/Ip Setúbal
 

Vice-Presidente: Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Melo Bandeira – ESG/IPC

João Álvaro Poças Santos – ESTG/IP Leiria
José Jasnau Caeiro – ESTG/ IP Beja
Nuno Miguel Cavalheiro Marques – FCT/UNL
José António Fonseca Figueiredo – ESTG/IP Santarém
João António Barroso da Costa Andrade – ISCPSI
André Gonçalo Dias Pereira – FD/U Coimbra
Maria Olga de Castro e Silva – ES Enfermagem do Porto

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

 

Mandato dos décimos órgãos nacionais (2012-2014). Presidência da Direcção António Vicente. Eleições 26 e 27 de Junho de 2012

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – U Madeira

Vice-Presidente: António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta
Vice-Presidente: José Manuel Mayor Gonzalez – ESTG/IP Guarda
Vice-Presidente: André Miguel de Almeida Marrão Rodrigues – ISCAC/IP Coimbra
Vice-Presidente: Nuno Miguel Afonso Veiga – ESTG/IP Leiria

Secretário: Maria Marise Simões de Almeida – FMD/U Lisboa
Secretário: Maria Luísa Dias Estriga – FD/U Porto
Secretário: Edite Maria Figueiredo e Rosa – U Lusíada (Porto)
Secretário: Maria Luz Fernandes Figueira Chaves Teixeira – ESEnf S. José Cluny

Direcção

Efectivos

Presidente: António Manuel Neves Vicente – FCSH/UBI

Vice-Presidente: Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge – FC/U Lisboa
Vice-Presidente: José António de Sousa Moreira – FCT/U Algarve

Tesoureiro: Marc Marie Luc Philippe Jacquinet – U Aberta

Ana Catarina Rocha Mendes Fernando – CCCS/U Madeira
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISEP/IP Porto
José Manuel Cavaleiro Rodrigues – ESCS/IP Lisboa
João Carlos Pereira Mira Leitão – ESS/IP Guarda
Álvaro António Gancho Borralho – U Açores (Ponta Delgada)

Suplentes

Maria Gorete Mendonça dos Reis – ESEnf S. João de Deus/U Évora
Mariana Teresa Gaio Alves – FCT/UN Lisboa
Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto
Paulo Jorge Marcos Cruchinho – ESEnf Lisboa
Gonçalo Cardoso Leite Velho – EST/IP Tomar
Rui Pedro Nogueiro Gomes Morais Borges – FC/U Lisboa
Teresa de Jesus Fidalgo Fonseca – ECAV/UTAD
Rosária Maria Pereira Ramos – ISCSP/UT Lisboa
Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim – FC/U Lisboa
Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra
Luís Manuel das Neves Belchior Faia Santos – FC/U Porto
António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta
Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – U Madeira
Romeu António Videira – ESCAV/UTAD
Luís Manuel Ramos de Oliveira – ISE/U Algarve
António Manuel Amaro Calheiros da Silva – ISCAC/IP Coimbra

Comissão Permanente

Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge (Coordenador)
António Manuel Neves Vicente
José António de Sousa Moreira
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues
José Manuel Cavaleiro Rodrigues
Marc Marie Luc Philippe Jacquinet
Mariana Teresa Gaio Alves

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Melo Bandeira – ESG/IPCA

Vice-Presidente: João Álvaro Poças Santos – ESTG/IP Leiria

Secretário: Nuno Miguel Cavalheiro Marques – FCT/UNLisboa

José Jasnau Caeiro – ESTG/ IP Beja
Maria Teresa Candeias Godinho Henriques – ESCE/IP Setúbal
José Poças Rascão – ESCE/IP Setúbal
Miguel Vitória Fael Moreira – UBI
Nuno Manuel Mendes Claro – ESTG/IP Leiria
André Gonçalo Dias Pereira – FD/U Coimbra

Comissão Permanente da Comissão de Fiscalização e Disciplina

Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Melo Bandeira
João Álvaro Poças Santos
Nuno Miguel Cavalheiro Marques
José Jasnau Caeiro
Maria Teresa Candeias Godinho Henriques
André Gonçalo Dias Pereira

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

 

Mandato dos décimos primeiros órgãos nacionais (2014-2016). Presidência da Direção António Vicente. Eleições 25 e 26 de Junho de 2014

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISEP/IP Porto

Vice-Presidente: António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta
Vice-Presidente: Isabel Maria Damas Brás Dias Ferreira – ESS do Alcoitão
Vice-Presidente: José Manuel Mayor Gonzalez – ESTG/IP Guarda
Vice-Presidente: Mário Paulo Martins Viana – U Açores (Ponta Delgada)

Secretário: António Miguel de Barros Monteiro – ESE/IP Bragança
Secretário: Daniela Ferreira de Carvalho Wilks – U Portucalense Infante D. Henrique 
Secretário: Pedro Manuel Miranda Nunes – ESG/IPCA 
Secretário: Vanda Marisa Rosa Milheiro Lourenço – FCT/UN Lisboa

Direcção

Efectivos

Presidente: António Manuel Neves Vicente – FCSH/UBI

Vice-Presidente: Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge – FC/U Lisboa 
Vice-Presidente: Gonçalo Cardoso Leite Velho – EST/IP Tomar

Tesoureiro: Marc Marie Luc Philippe Jacquinet – U Aberta

José António de Sousa Moreira – FCT/U Algarve
Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto
Mariana Teresa Gaio Alves – FCT/UN Lisboa
Maria João dos Reis Matos Cebola – ULHT
Romeu António Videira – ESCAV/UTAD

Suplentes

João Carlos Pereira Mira Leitão – ESS/IP Guarda
Álvaro António Gancho Borralho – U Açores (Ponta Delgada)
Luís Manuel Pereira Sales Cavique Santos – U Aberta
José Manuel Cavaleiro Rodrigues – ESCS/IP Lisboa
Joaquim Manuel Sande da Silva – ESA/IP Coimbra
Branca Maria Cardoso Monteiro da Silva – FCS/UBI
Rui da Assunção Esteves Pimenta – ESTS/IP Porto
Ana Filipa Ferreira Colaço da Conceição – ESTG/IP Leiria
Ana Catarina Rocha Mendes Fernando – CCCS/U Madeira
António Jorge do Nascimento Morais – U Aberta
Martim Afonso Ferreira de Sousa Chichorro – FCT/UN Lisboa
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISEP/IP Porto
Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim – FC/U Lisboa
Luís Manuel das Neves Belchior Faia Santos – FC/U Porto
Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra
Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – U Madeira  

Comissão Permanente

José António de Sousa Moreira (Coordenador)
Henrique José Curado Mendes Teixeira (Vice-Coordenador) 
António Manuel Neves Vicente
Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge
Gonçalo Cardoso Leite Velho
Mariana Teresa Gaio Alves
Maria João dos Reis Matos Cebola
Marc Marie Luc Philippe Jacquinet
Romeu António Videira

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Melo Bandeira – ESG/IPCA

Vice-Presidente: João Álvaro Poças Santos – ESTG/IP Leiria

Secretário: Nuno Miguel Cavalheiro Marques – FCT/UN Lisboa

José Jasnau Caeiro – ESTG/ IP Beja 
Maria Teresa Candeias Godinho Henriques – ESCE/IP Setúbal
André Gonçalo Dias Pereira – FD/U Coimbra
Nuno Manuel Mendes Claro – ESTG/IP Leiria
Maria Gorete Mendonça dos Reis – ESESJD – U Évora
Maria Francisca Merckx de Bivar Branco Xavier – FCSH/UN Lisboa

Comissão Permanente da Comissão de Fiscalização e Disciplina

Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Melo Bandeira 
João Álvaro Poças Santos 
Nuno Miguel Cavalheiro Marques
Maria Teresa Candeias Godinho Henriques
José Jasnau Caeiro 
Maria Francisca Merckx de Bivar Branco Xavier

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

 

Mandato dos décimos segundos órgãos nacionais (2016-2018). Presidência da Direção Gonçalo Velho. Eleições 28 e 29 de Junho de 2016

Mesa do Conselho Nacional

Presidente: Álvaro António Gancho Borralho – U Açores (Ponta Delgada)

Vice-Presidente: José Manuel Mayor Gonzalez – ESTG/IP Guarda
Vice-Presidente: Teresa Leonor Ribeiro Cardoso Martins Morgado – EST Abrantes/IP Tomar
Vice-Presidente: Luiz Carlos Guerreiro Lopes – FCEE/U Madeira
Vice-Presidente: Luís Pedro Vieira Ribeiro – ESS/U Algarve

Secretário: Jorge Manuel Barreto Vítor – FF/U Lisboa
Secretária: Mónica Andreia Almeida Vieira – ESTS/IP Porto 
Secretário: Celso Luís Pereira Nunes – ESG/IPCA 
Secretário: António Manuel Gonçalves Baptista – EC/U Minho

Direcção

Efectivos

Presidente: Gonçalo Cardoso Leite Velho – EST/IP Tomar

Vice-Presidente: Raul Carlos Godinho dos Santos Jorge – FC/U Lisboa 
Vice-Presidente: José António de Sousa Moreira – FCT/U Algarve

Tesoureiro: Marc Marie Luc Philippe Jacquinet – U Aberta

Mariana Teresa Gaio Alves – FCT/UN Lisboa
Maria João dos Reis Matos Cebola – ULHT
Maria do Rosário Múrias Bessone Mauritti – ECS/U Évora
João Carlos Pereira Mira Leitão – ESS/IP Guarda
Romeu António Videira – ESCAV/UTAD

Suplentes

Maria Luísa Dias Estriga – FD/ U Porto
Maria Teresa Duarte de Jesus Gonçalves do Nascimento – FAU – U Madeira
José Alberto Madureira Salgado Rodrigues – ISEP – IP Porto
Paulo Jorge de Sousa Oliveira Santos – FL/ U Porto
Ana Filipa Ferreira Colaço da Conceição – ESTG/IP Leiria
Mário Paulo Martins Viana – U Açores
Paula Cristina Gonçalves Dias Urze – FCT – UN Lisboa
Liliana Isabel Teixeira Lopes – ESSE/IP Porto
Miguel Duarte Antunes da Silva Jorge – EST/IP Tomar
Sofia Alexandra da Conceição Tavares – ECS/U Évora
Miguel Lienhard Mendonça – ESTGA/U Aveiro
Joaquim Manuel Sande da Silva – ESA/IP Coimbra
Branca Maria Cardoso Monteiro da Silva – FCS/U Beira Interior
Maria Teresa dos Santos Hall de Agorreta de Alpuim – FC/U Lisboa
Luís Manuel das Neves Belchior Faia dos Santos – FC/U Porto
Paulo Jorge Marques Peixoto – FE/U Coimbra  

Comissão Permanente

Maria João dos Reis Alves Matos Cebola (Coordenadora)
Mariana Teresa Gaio Alves (Vice-Coordenadora)
Gonçalo Cardoso Leite Velho
Raul Carlos Godinho dos Santos
Jorge José António de Sousa Moreira
Marc Marie Luc Philippe Jacquinet
Maria do Rosário Múrias Bessone Mauritti
João Carlos Pereira Mira Leitão
Romeu António Videira

Comissão de Fiscalização e Disciplina

Presidente: Henrique José Curado Mendes Teixeira – ESTS/IP Porto

Vice-Presidente: Isabel Celeste Monteiro da Fonseca – ED/U Minho

Secretária: Mariana Curado Malta – ISCAP/IP Porto

Jorge José Martins Rodrigues – ISCAL/IP Lisboa
João Álvaro Poças Santos – ESTG/IP Leiria
Rui da Assunção Esteves Pimenta – ESTS/IP Porto
Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Melo Bandeira – ESG/IPCA
Nuno Miguel Cavalheiro Marques – FCT/UN Lisboa
António Manuel Amaro Calheiros da Silva – ISCAC/IP Coimbra

Comissão Permanente da Comissão de Fiscalização e Disciplina

Henrique José Curado Mendes Teixeira
Isabel Celeste Monteiro da Fonseca
Jorge José Martins Rodrigues
Mariana Curado Malta
João Álvaro Poças Santos
António Manuel Amaro Calheiros da Silva

 

// Programa da Direcção – Consultar em PDF

 

Share This