8M

03/08/2019

Colega,

deixamos a ligação para um artigo de opinião da nossa colega Mariana Alves, vice-presidente da Direção do SNESup, que explicam as razões pelas quais aderimos à iniciativa internacional da greve feminista.

Trata-se de uma iniciativa global que demonstra que quando as mulheres param, o mundo pára.

Num mundo em que o quotidiano ainda é feito de comentários discriminatórios, violência, assédios vários e discriminação, incluindo sobre a gravidez (há casos atuais no Ensino Superior e Ciência de não renovação de contrato, impossibilidade de gozo de licença, obrigação de reposição de carga letivas e outras medidas similares), convém perceber que os problemas existem e, de facto, têm-se até agravado em várias instituições do Ensino Superior e Ciência.

O SNESup solidariza-se também com as diversas concentrações que se realizam no dia de hoje, nomeadamente:

Albufeira, Praça dos Pescadores – 18h
Amarante, Largo de S. Gonçalo – 17h
Aveiro, Praça Dr Joaquim de Melo Freitas – 18h
Braga, Avenida Central – 18h
Chaves, Ponte Romana – 19h
Coimbra, Praça da República – 17h30
Covilhã, Jardim Público – 17h
Fundão, Praça do Município – 10h15
Lisboa, Praça do Comércio – 17h30
Porto, Praça dos Poveiros – 18h30
São Miguel (Ponta Delgada), Portas da Cidade – 16h30
Vila Real, em frente ao tribunal judicial – 17h30
Viseu, Jardim Tomás Ribeiro, no Rossio – 17h
Évora junta-se à concentração em Lisboa, na Praça do Comércio, às 17h30

Convidamos todas e todos a estarem presentes.

Saudações Académicas e Sindicais
A Direção do SNESup

8 de março de 2019

 

Share This