Colega,

após o desconfinamento a 19 de abril, inicia-se mais uma semana de atividades letivas presenciais, sem que os docentes e investigadores do Superior estejam incluídos no plano de vacinação prioritária e com a testagem a decorrer com deficiências.

Ainda assim, com risco de saúde, os docentes e investigadores têm mantido o empenho e profissionalismo de forma a que as aulas presenciais sejam realizadas dentro da normalidade possível em contexto de pandemia. Em algumas instituições de ensino superior já nos aproximamos do final do semestre, mas em muitas universidades e politécnicos as aulas vão continuar no mês de junho.

Voltamos a apelar, por isso, a que nos comuniquem todas as situações em que considerem existir riscos acrescidos de contágio para que as possamos denunciar de forma ainda mais forte junto das autoridades de saúde. É muito importante que consigamos acompanhar a evolução da situação.

Relembramos também que continua em vigor, por tempo indeterminado, o pré-aviso de greve que permite o direito de resistência e salvaguarda da saúde. Todos os docentes e investigadores das instituições públicas e privadas podem, a qualquer momento, aderir à greve convocada pelo SNESup, caso entendam que correm risco de saúde.

As decisões do Governo têm revelado pouco respeito e desvalorização pelo setor.

Não podemos ficar calados perante decisões e medidas injustas que deixam para trás todo o Ensino Superior.

#juntossomosmaisfortes
#éparacumprir

Saudações Académicas e Sindicais,
A Direção do SNESup
10 de maio de 2021

Share This