Colegas,

A Direção do SNESup reuniu-se no passado dia 21 de junho com a Presidência do Instituto Politécnico de Coimbra para análise da Proposta de Alteração de Regulamento de Avaliação do Desempenho do Pessoal Docente do Instituto Politécnico de Coimbra.

Na reunião tivemos oportunidade de sublinhar que a necessidade de revisão deste Regulamento não nos parece suficientemente fundamentada, não sendo explícito o que se pretende alterar e o que se pretende alcançar com essas alterações. Para além desta preocupação genérica, propusemos diversas alterações do articulado do regulamento.

Na análise deste regulamento destacamos, em particular, o modo como no IPC se opta por incluir os resultados de “inquéritos aos estudantes sobre a atividade docente”  na respetiva avaliação de desempenho. Esta opção transporta um entendimento do trabalho docente enquanto serviço prestado a clientes (os estudantes) e avaliado em função do grau de satisfação destes, o que não é de modo algum adequado nem revelador da qualidade do desempenho docente.

Também sublinhamos que, na análise deste regulamento, voltamos a defender que a progressão horizontal deve ocorrer com 10 pontos alcançados na avaliação de desempenho, por ser a solução mais justa ao assegurar oportunidades de progressão para um número mais alargado de colegas. Esta é a posição que tem vindo a ser defendida pelo SNESup e que foi, infelizmente, adotada apenas numa minoria de instituições de ensino superior,

Saudações Académicas e Sindicais,
A Direção do SNESup

24 de junho de 2021

Share This