Novos alunos e melhores condições para o ES

O crescimento do número de alunos que procura o Ensino Superior exige que os responsáveis das instituições de ensino superior e do MCTES identifiquem necessidades de recursos humanos, materiais e financeiros e que definam planos e medidas para que seja possível continuar a ensinar com qualidade um número crescente e também cada vez mais diverso de estudantes. Não basta aumentar o número de vagas e o número de alunos sem garantir condições e recursos adequados para o trabalho dos professores de Ensino Superior.

Orientações segurança para o presencial

Das orientações consta a indicação de que as instituições devem garantir que os estudantes têm acesso a EPI (equipamentos de protecção individual), mas nada de similar é referido para docentes, investigadores e pessoal não docente como defendemos que deveria acontecer. Também se nota que, ao contrário do que sucede noutros níveis de ensino, não parece estar prevista testagem nas universidades e politécnicos neste novo ano letivo. O que nos parece ser incompreensível.

Preocupações do novo ano letivo

O novo ano letivo vai arrancar com o apelo para o regresso total ao ensino presencial, com o maior número de candidatos ao Ensino Superior dos últimos 25 anos, com um reforço histórico do número de vagas no concurso nacional e com o anúncio pelo Governo de abertura de novos cursos nos próximos anos. São boas notícias que revelam valorização e investimento na formação académica em Portugal. Mas não podemos deixar de assinalar com muita preocupação que todas estas mudanças não sejam acompanhadas por medidas do Governo para o reforço de recursos humanos e financeiros, de forma a acolhermos de forma mais eficaz e com maior qualidade de ensino um grupo de estudantes cada vez mais amplo e diverso.

Petição progressões remuneratórias IPP

Conforme decidido na reunião de docentes do IPP que decorreu na quinta-feira, dia 22 de julho, foi criada a Petição para a atribuição das progressões remuneratórias devidas aos docentes do Instituto Politécnico do Porto e para uma justa avaliação de desempenho no período pandémico, com o texto apresentado e aprovado na reunião.