Exclusividade e Tribunal de Contas

O relatório de auditoria do Tribunal de Contas sobre a exclusividade dos docentes do Ensino Superior é uma tentativa de inflamar a opinião pública e demonstra sobretudo o incómodo do TdC com a proteção de dados. O SNESup salienta que há um mecanismo em vigor, decidido pela Secretaria Geral de Educação e Ciência (SGEC), que passa pela entrega dos docentes e investigadores de uma declaração sob o compromisso de honra de que não violaram a exclusividade. É o que diz a lei e é o quadro legal nacional e europeu.

Pedido de contributos – Proposta de RAD e APR do IPSetúbal

Colega O SNESup recebeu o texto com a Proposta de Regulamento de Avaliação de Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório do Pessoal Docente do Instituto Politécnico de Setúbal para audição sindical. Muito agradecemos o envio dos seus contributos sobre este...

SNESup propõe prolongamento dos contratos

Presidente do SNESup alerta à rádio Observador que há cerca de 11 mil docentes em risco de trabalhar em julho e agosto sem qualquer remuneração. Isto porque os contratos destes docentes terminam em junho mas com a pandemia Covid 19 os exames, provas e aulas dos alunos foram prolongados.
Rádio Observador

Professores precários do ensino superior

Os professores precários do ensino superior poderão ver-se obrigados a trabalhar sem vínculo contratual a partir de 15 de junho, altura em que terminam os contratos a termo. De acordo com o sindicato são cerca de 11 mil os docentes nesta situação.
Lusa/TVI