Teresa Summavielle no debate É ou não é

A investigadora Teresa Summavielle alertou no “É ou não é” que debateu a Ciência em Portugal que há ainda dezenas de diretores de grupo de investigação, com largo currículo demonstrado, que têm vínculos precários com as instituições. A mesma situação é vivida por largos milhares de investigadores mais jovens que não “podem ser decapitados” e devem ter um lugar na Ciência.
RTP3

SNESup insiste na vacinação de docentes

O governo não vê “necessidade” de incluir os docentes do Ensino Superior e Politécnico nas prioridades de vacinação contra a COVID, o que para o SNESUP é “incompreensível”.
RTP online

Superior excluído da vacinação prioritária

O ministro Manuel Heitor não vê necessidade de um programa específico para professores, investigadores e funcionários das universidades e dos politécnicos. Presidente do SNESup, Mariana Gaio Alves, diz à Antena 1 que a decisão do ministro é “incompreensível” e que “não compreende os critérios” da vacinação prioritária, lembrando que está a decorrer a greve para todos os docentes que entendam que correm risco de saúde.
Antena 1

Opinião Pública – Critérios e problemas na vacinação

SNESup alerta no Opinião Pública que no Superior também há aulas em que não é possível evitar proximidade entre os docentes e os estudantes ou de partilha de materiais, como é o caso de aulas em laboratório ou da área das artes. “Há risco de contágio no Ensino Superior”, avisa Mariana Gaio Alves que diz ser “inaceitável e incompreensível” que o Governo, na prioridade de vacinação, faça distinção entre os professores, excluindo todos os docentes do Superior.
Sic Notícias

Ensino Superior. Como será o regresso?

“Quando foi anunciado o plano de desconfinamento, os professores do Ensino Superior foram excluídos”, disse à Sábado Mariana Gaio Alves, acrescentando que não compreende a razão pela qual os docentes das universidades e politécnicos estão “a ser tratados de forma diferente”. A presidente do SNESup lembrou ainda que ainda está a decorrer a greve que permite aos docentes poder recusar dar uma aula se considerarem que não estão reunidas as condições de segurança, tendo em conta a dimensão da sala, o número de alunos presentes e a impossibilidade de garantir o distanciamento físico.
Sábado

Já vimos de tudo nesta pandemia

Um ministro não pode atirar tudo para as universidades e para os politécnicos e dizer “resolvam-se”, como se fosse um irresponsável. Cabe-lhe garantir uma rede de testagem e vacinação que não é o “salve-se quem puder”, escreve Gonçalo Leite Velho, ex-presidente do SNESup.
Observador